“Não há nenhuma teoria que possa substituir a de Einstein”

1 de abril de 2019 - 14:05 # #

Foto: Evilázio Bezerra/O POVO

Astrofísico Daniel Kennefick, professor da Universidade do Arkansas no EUA palestra sobre 100 anos do eclipse que marcou teoria da relatividade. (Foto: Evilázio Bezerra/O POVO)

Uma das principais teorias levantadas por Albert Einstein foi provada em terras cearenses, em 1919. O experimento realizado em Sobral há um século provou a Teoria da Relatividade Geral, uma das mais importantes da astrofísica até hoje. Estudioso do assunto, o astrofísico, historiador da ciência e professor associado da Universidade do Arkansas, nos Estados Unidos, Daniel Kennefick veio ao Brasil para programações do centenário e ministrou a palestra “Sem sombra de dúvida: A expedição do eclipse em Sobral em 1919, na Universidade Federal do Ceará (UFC).

O POVO: Sobre a relevância do eclipse em Sobral, como isso mudou a ciência?

Daniel Kennefick – Teve um impacto enorme porque substituiu a antiga teoria da gravidade pela teoria desenvolvida por Einstein, chamada Teoria da Relatividade Geral. Esse foi o momento em que Einstein ficou famoso para outras pessoas, porque ele foi capaz de substituir a antiga teoria com sua nova teoria. Antes, a maioria dos cientistas era bastante cética sobre a teoria de Einstein. Depois disso, eles, no geral, aceitaram que era uma boa substituição para a teoria antiga. Isso é tão importante porque muito de nossos entendimentos modernos do universo vêm da teoria de Einstein: buracos negros, ondas gravitacionais, Big Bang, energia negra…

OP: Mas, por que Sobral?

Daniel Kennefick – Sobral foi importante porque esse eclipse foi uma ótima oportunidade para testar a teoria por causa da localização do sol no céu. Infelizmente, quando ocorre um eclipse total, tem apenas uma faixa em que ele é visível.

OP: Como o eclipse provou a Teoria da Relatividade?

Daniel Kennefick – A previsão que Einstein fez foi de que a luz que passa pelo sol seria afetada pela gravidade do sol. Ele disse: a luz tem energia, portanto a luz tem massa e então é afetada pela gravidade. E então ele fez outra previsão: em adição a isso, a gravidade afeta o espaço-tempo e torna o espaço curvo. E esse foi o porquê de eles falarem sobre reflexão dupla (encontrada no experimento). A primeira previsão que ele fez foi que a reflexão sozinha foi feita pela incidência da luz e a segunda reflexão extra foi por causa do sol curvando o espaço. Essas previsões foram dramáticas, foram inéditas, ninguém nunca havia antecipado que o espaço às vezes se curva. Ninguém pensou que a luz tinha massa por causa da energia, ninguém sabia de E=mc² até Einstein aparecer.

OP: Existe atualmente alguma teoria que pode ser tão importante como foi e é a de Einstein?

Daniel Kennefick – Existem muitas teorias que esperam poder substituir a de Einstein. Teorias de gravidade quântica, ou teorias que vêm da física, como a teoria das cordas, todas fazem previsões, dispostos a substituir a teoria de Einstein. Até agora, isso não aconteceu. Nós ainda não tivemos um experimento que prove que Einstein está errado. Atualmente, não há nenhuma teoria que possa substituir a teoria de Einstein. Existem esperanças de um novo teste que ainda não foi feito, mas, neste momento, a teoria de Einstein ainda está resguardada como definitiva.

 

Fonte: O Povo