Inaugurada no Cecitec primeira Ouvidoria das unidades da Uece no interior

22 de janeiro de 2019 - 10:43 # # #

Foi inaugurada ma manhã da última sexta-feira (18), a Ouvidoria do Centro de Educação, Ciências e Tecnologia da Região dos Inhamuns (Cecitec/Uece), a primeira a ser instalada em unidade da Uece no interior do Estado. A sala da Ouvidoria foi entregue oficialmente pelo vice-reitor, Hidelbrando dos Santos Soares ao vice-diretor do Cecitec, Lúcio Roberto Galvão.

O ato aconteceu na presença da pró-reitora de Graduação, professora Mônica Duarte Cavaignac, do pró-reitor de Políticas Estudantis, professor Emerson Mariano da Silva, e dos alunos, professores e funcionários do Centro.

Hidelbrando dos Santos esclareceu que a Ouvidoria é um instrumento de transparência, um local que a administração estará aberta a sugestões, elogios e denúncias de abuso de poder e autoridade, a “tudo que possa significar prejuízo no processo de formação acadêmica”.

O vice-diretor assegurou que aquele seria um espaço em que todos deveriam se sentir à vontade e empossou o servidor Emanoel Bento como ouvidor. Encarregado dessa função, Bento ressaltou que aquele seria um ambiente de diálogo. Quando se fala em Ouvidoria a primeira coisa que vem à mente é denúncia ou reclamação. Bento acredita que esse lugar pode ser bem mais que isso, “a universidade é um campo de diálogo e para construir a universidade que queremos é preciso dialogar”, afirma. Para isso acontecer o servidor afirmou estar “à disposição para ouvir sugestões, críticas e ideias de como podemos melhorar”.

O Cecitec está sendo pioneiro no projeto da atual gestão, que é levar para cada unidade do interior uma base dessa ouvidoria, o que seria chamado de Ouvidoria Setorial, fazendo, assim, uma descentralização desse trabalho. O vice-reitor parabenizou o pioneirismo da direção do centro por estar sempre preocupada em tornar a faculdade muito mais próxima da comunidade. Para ele, a Ouvidoria é isso: “um local que aproxima ainda mais a comunidade acadêmica da administração superior e intermediária, estabelecendo um diálogo que, por diversas razões, muitas vezes não é possível fazer diretamente”.

Fonte: Assessoria de Comunicação Cecitec