O que é ?

Concurso e Mostra Científica itinerante para despertar vocações científicas e tecnológicas e identificar novos talentos

O Governo do Estado do Ceará, através da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior, realiza mais uma edição do projeto Ceará Faz Ciência. Em comemoração à

Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, o tema do evento deste ano será: "A Matemática está em Tudo". Serão seis Feiras e Mostras Científicas envolvendo estudantes e

professores das regiões de Fortaleza e Região Metropolitana; Sertão de Sobral; Sertão Central; Cariri; Centro Sul; Vale do Jaguaribe.

Acontecerá também o Ciência Itinerante com mostras de experiências científicas nas áreas de Química, Física, Biologia e Tecnologia da Informação.

Revelando jovens talentos

Premiação Edição 2017

Os melhores experimentos científicos de estudantes do Ensino Fundamental e Médio do Ceará foram premiados na noite da última sexta-feira (27/10), na Feira do

o maior evento de ciência e tecnologia do Ceará. O concurso Ceará Faz Ciência - etapa Fortaleza e Região Metropolitana aconteceu nos dois primeiros dias da

Feira, 26 e 27, quando os estudantes puderam apresentar seus trabalhos para a Comissão Julgadora e para os visitantes do evento. O primeiro lugar nas categorias de Ensino

Fundamental e Médio, respectivamente, foram os seguintes trabalhos: “Ecobloc – bloco cerâmico ecológico sintetizado a partir de resíduos sólidos” e “Biolarvicida natural

– em combate ao Aedes aegypti”.

Primeiros colocados

O estudante Whitamy dos Santos, um dos autores do projeto Ecobloc, disse que o excelente desempenho foi uma surpresa para toda a equipe. A ideia do projeto surgiu

após buscarem formas de reaproveitar os restos de vidro e coco que estavam disponíveis na escola. Ele cursa a 8ª série na Escola José Correia Pinto, em Cascavel. “A gente

queria bons resultados, mas ficar em primeiro lugar não era muito esperado. Depois que terminar o 9º ano, eu queria muito ir pra uma Escola Profissionalizante e penso em

estudar inglês. Agradeço muito o apoio da Prefeitura da nossa cidade”, disse o estudante. De acordo com a professora Mônica Simioni, uma das avaliadoras do concurso, o

Ecobloc é um projeto ousado, inovador, com relevância social para comunidades carentes. Já o projeto “Biolarvicida natural” utiliza a hortência ou flor-de-seda (Calotropis

procera) no controle do mosquito Aedes aegypti por ser abundante na região e possuir propriedades no controle de pestes, sem ser tóxica para ser humanos ou animais.

Assim, segundo os autores do trabalho, esta planta pode contribuir para o combate da tríplice epidemia em Beberibe. Para a professora Mônica Simioni, o projeto

Biolarvicida é uma pesquisa científica já aplicada e com elevada relevância para a população. "A sugestão da comissão julgadora é dar prosseguimento à patente".

Premiação Ensino Médio

Lugar

Instituição de Ensino: EEEP Pedro de Queiroz Lima, Alunos: Anny Mesquita de Lima e Elane Cartaxo Nogueira, Professor / Orientador: Mardônio Junior de Souza, Projeto: BIOLARVICIDA NATURAL: EM COMBATE O AEDES AEGYPTI

Lugar

Instituição de Ensino: EEEP Pedro de Queiroz Lima, Alunos: Gabriel Lima dos Santos e Yuri Ramos Gomes, Professor / Orientador: Rafaela Gonzaga Silva, Projeto: ECOFOSSA: O USO DA FIBRA DO COCO NA CONSTRUÇÃO DE FOSSAS ECOLÓGICAS

Lugar

Instituição de Ensino: EEM Júlia Alenquer Fontenele, Alunos: Phelipe Ventura Silva e Wanderson Mesquita Silva, Professor / Orientador: Anilton Filho, Projeto: JERIPROCO – O USO DE SEMENTE DO JERIMUM (CURCUBITA SSP) ASSOCIOU UMA ALIMENTAÇÃO COMO FORMA DE DIMINUIÇÃO DA GORDURA CORPORAL PRODUZIDA PELA MÁ ALIMENTAÇÃO.

Na edição 2017 do concurso itinerante, foram mais de 100 trabalhos inscritos. A competição desperta vocações científicas e tecnológicas e identifica novos talentos.

É realizado pelo Governo do Ceará, através da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior (Secitece), com o apoio do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e

Comunicações (MCTIC). A comissão julgadora, composta pelas professoras Rita Liduína, Mônica Simioni e Célia Câmara, levou em consideração critérios como criatividade,

praticidade e aplicabilidade no cotidiano, conhecimento científico e relevância social.

Os primeiros colocados das duas categorias ganharam tablets. Para o ensino médio, o ingresso ao programa de aceleração e Startups / Corredores Digitais. A premiação

contou com o apoio do Instituto Centec, Centro Universitário Farias Brito, Planetário Rubens Azevedo e NUTEC. Conheça os primeiros colocados nas duas categorias:

Premiação Ensino Fundamental

Lugar

Instituição de Ensino: EEF Deputado José Correia Pinto, Alunos: Whitamy Miranda dos Santos e Ádria Miranda da Silva, Professor / Orientador: Lucas Israel Evaristo, Projeto: ECOBLOC: BLOCO CERÂMICO ECOLÓGICO SINTETIZADO A PARTIR DE RESÍDUOS SÓLIDOS

Lugar

Instituição de Ensino: Colégio Militar de Fortaleza, Alunos: Gabriella Giacomini Allemany dos Santos e Laís Rocha Moreira, Professor / Orientador: Carlos Raphael de Sá Pereira Bessa Moreira, Projeto: MELHOR LOCOMOÇÃO PARA DEFICIENTES VISUAIS

Lugar

Instituição de Ensino: EMTI Joaquim Francisco de Sousa Filho, Alunos: Maria Sabrina Pinto Silva Freitas e Israel Madeira Dantas de Lima, Professor / Orientador: André Luis da Silva Bezerra Brasilino, Projeto: MOSQUITEIRA DE OVIPOSIÇÃO CASEIRA NO COMBATE DO MOSQUITO AEDES

Escola Mais Participativa

Escola mais participatica

O clima é de festa e comemoração no colégio EEEP Pedro de Queiroz Lima. Isso porque a instituição de ensino conquistou o primeiro lugar como a escola mais participativa do concurso Ceará Faz Ciência.

A Escola Estadual de Educação Profissional Pedro de Queiroz Lima, situada no município de Beberibe-CE, foi inaugurada em maio de 2011. Atualmente a escola conta com 519 estudantes, distribuídos em quatro cursos profissionais: agronegócio, edificações, eletrotécnica e turismo. Apesar do pouco tempo de existência, a escola tem alcançado resultados significativos, do ponto de vista da confiabilidade comunitária, como dos resultados educacionais. Dentre os resultados, destacamos o alcance de médias de proficiência superiores as médias estaduais em avaliações externas como o SPAECE e ENEM.

EP

No último ano a escola conseguiu alcançar 62 inserções de estudantes em universidades públicas e 48 em universidades particulares. Dentre as razões para o alcance destes resultados está sem dúvida a pesquisa científica como um pilar no processo de aprendizagem. A escola sempre acreditou que o envolvimento de sua juventude com a ciência é um caminho para a elevação do conhecimento. Mas, fazer ciência na EEEP Pedro de Queiroz Lima, vai muito além do conhecimento, como costumamos dizer, ciência só tem sentido se for para transformar o mundo. Neste sentido, a escola desenvolve uma cultura científica pautado na pesquisa e na transformação social, alinhando duas áreas essenciais para a humanidade. Nos últimos anos, dezenas de projetos científicos tem conseguido alcançar resultados em feiras municipais, regionais, estaduais, nacionais e recentemente conseguimos credenciais para uma feira internacional. Como dizia Karl Marx, “se essência e aparência coincidissem, ciência não seria necessária”. Mas a aparência de uma sociedade movida pelos interesses do capital, onde o sujeito humano é reduzido a funcionalidade de sua produção, requer uma ciência desveladora do real, capaz de erguer a humanidade ao patamar verdadeiramente humano.

Quem pode participar ?

As equipes poderão disputar em uma das duas categorias:

Ensino Médio/Profissional:

a equipe deverá ser formada por no máximo 02 (dois) alunos regularmente matriculados no Ensino Médio/Profissional de instituição pública, e um professor

orientador, ligado pela instituição de ensino a qual os alunos pertencem.

Ensino Fundamental II:

a equipe deverá ser formada por no máximo 02 (dois) alunos regularmente matriculados no Ensino Fundamental II de instituição pública, e um professor

orientador, ligado pela instituição de ensino a qual os alunos pertencem.

Adição

Subtração

Divisão

Mutiplicação

Municípios

Os trabalhos selecionados serão expostos em 06 (seis) edições regionais do Ceará Faz Ciência.

member-1

Fortaleza e R Metropolitana

26 e 27/10 no Centro de Eventos do Ceará

Região do Cariri

A definir

Local:

Horário:

member-2
member-3

Sertão de Sobral

A definir

Local:

Horário:

Sertão Central

A definir

Local:

Horário:

member-4
member-5

Centro Sul

A definir

Local:

Horário:

Vale do Jaguaribe

A definir

Local: Praça no Centro

Horário: 14h às 18h

member-5

Parceiros

Estas são as entidades que acreditam na importância da ciência em nosso estado e apoiam a nossa causa.